Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘dia e noite’

O primeiro filme da franquia Toy Story foi em 1995. Eu contava dez anos de idade na sala de cinema com minha mãe, perfeito para que a magia fosse efetiva. Imaginava a Pixar com um departamento cheio de crianças e seus brinquedos enquanto uma enorme máquina imprimisse os sentimentos de cada uma delas. Claro, uma máquina que quando ninguém está por perto conversa com outras máquinas sobre o dia duro de trabalho. Já Toy Story 2 não tenho muitas recordações. É como se minha memória falhasse no ano de 1999, que particularmente foi bastante difícil. Mesmo assim, o sentimento de rever o Woody, Buzz, Rex, Senhor e Senhora Cabeça de Batata além de conhecer novos, como a vaqueira Jessie e os E.Ts foi enormemente satisfatório. Após quinze anos da estréia, eu com vinte e cinco anos e trocando de papel com minha mãe, fosse pego com os mesmos sentimentos de antes e com mais lágrimas nos olhos.

Não há como falar de Toy Story sem falar de si mesmo. É uma história humana sem personagens reais que gritam por sentimentos lá no fundo da nossa alma. Como pode um filme mostrar situações que jamais existirão em nosso mundo mas que evocam os sentimentos mais puros dentro de cada um de nós? Pode parecer demodê, mas a dificuldade em encontrar um amor verdadeiro, formar raízes verdadeiras, ter com quem se importar e ser importante para alguém pode ser a resposta. Woody é o companheiro de todas as horas e seu amor por Andy é incondicional, há raízes profundas nesses dois corações que se entrelaçam formando um vínculo mais forte que qualquer outra coisa. Não há como separá-los sem sofrimento dos dois lados. Da mesma forma, Woody se sente responsável pelos outros brinquedos do Andy, seus companheiros.

O que presenciamos em Toy Story 3 é um término e um início. A lição de “deixar para trás”, a maior demonstração de amor que pode existir. Quando se entende que não importa o lugar, a distância ou o tempo que os separa, o amor continuará sendo o mesmo sentimento imutável que é.

Fico imaginando o enorme estudo psicológico que a Pixar pode ter feito para finalizar e aprovar esse roteiro de Toy Story 3. Nenhuma das cenas é desperdiçada, cada fala tem seu motivo. Pode parecer exagero emotivo mas não é, a emoção é na medida certa. E não poderia ser diferente, afinal estamos falando da galinha dos ovos de ouro do estúdio. Como espectador só posso agradecer por poder acompanhar essa história, e é óbvio que estou esperando o box da série para apresentar para meus sobrinhos, filhos, netos…

Em tempo, levem lenços porque o curta Day & Night é um soco no estômago. Uma aula sobre diferenças e o que realmente somos. Humanos.

Read Full Post »